Risco de lesões de membros inferiores relacionadas ao desequilíbrio muscular

0,,20299016-EX,00

O desequilíbrio muscular pode, além das alterações posturais e limitações articulares, aumentar os índices de lesões no joelho, sendo o principal responsável por elas em determinados casos (SAPEGA, 1990). Ocasionada pela diferença desproporcional de força entre extensores e flexores de joelho, a Condromalácia é um termo aplicado à perda de cartilagem envolvendo uma ou mais porções da patela; sua incidência na população é muito alta, aumentando conforme a faixa etária e pode ser considerada a principal lesão intimamente relacionada ao desequilíbrio muscular. Isso ocorre por desgaste da cartilagem hialina que reveste os ossos (FREIRE et al., 2006; RESNICK, 1995). A lesão ocorre quando o grupo quadríceps se encontra muito mais fortalecido que o grupo dos ísquiostibiais, podendo observar que o quadríceps proporciona uma maior pressão da patela contra a face patelar do fêmur.

Outra causa para esta síndrome é a fraqueza do vasto medial (principalmente vasto medial oblíquo) ou força excessiva do restante dos músculos do quadríceps que tira a patela do caminho correto, de acordo com a biomecânica, que a patela deve seguir durante a passagem da flexão para extensão e vice-versa (GRISOGONO, 2000).

         As queixas de sujeitos com condromalácia geralmente são de dor exacerbada no plano anterior, ântero-lateral ou ântero-medial do joelho quando a articulação patelofemoral é sobrecarregada (por exemplo ao subir e descer escadas, sentar-se por tempo prolongada ou agachar (LILLEGARD et al., 2002).

            Outra lesão que sofre influência, desta vez indireta, do desequilíbrio muscular de agonistas e antagonistas é a Síndrome do trato iliotibial. O trato iliotibial é uma longa fáscia que liga o glúteo máximo a parte lateral do joelho. Entre ele e o osso existem bolsas de líquidos (bursas), que servem para impedir sua fricção com o fêmur e parte lateral da articulação do joelho. Uma mudança na biomecânica do movimento podem gerar fricção do trato com os tecidos subjacentes, podendo causar inflamações do lado interno do trato ou das bolsas, que se tornam quistos inflamados (GRISONOGO,2000).

            Sabe-se que o desequilíbrio das forcas que agem estaticamente e dinamicamente sobre as articulações pode surgir devido ao padrão de uso em atividades diárias e esportivas, resultado do desenvolvimento de uma musculatura especifica de acordo com a sobrecarga aplicada. Essas especializações musculares podem dar inicio a alterações de postura e mecânica articular, alem de sobrecarregar estruturas musculotêndineas em torno da articulação(SIQUEIRA et al., 2002; PANNI et al., 2002).

 Referência da imagem: Site Equipe Runnersrio

Curso Online de Treinamento Funcional 20% OFF, com parcelas de R$13,25, confira detalhes

Ler a matéria

Tempo prolongado sentado e a relação com as dores na coluna [VÍDEO]

Ler a matéria

Corrida de rua: 9 trabalhos científicos para você ler e baixar, confira.

Ler a matéria