Efeitos do consumo da Beterraba no exercício físico.

beterraba

       A beterraba é um vegetal rico em Óxido Nitrico (NO), o qual pode ser criado de forma endogena como também por meio de suplementação, sendo de nitrato de sódio e/ou pelos vegetais (esse ultimo mais interessante) (LUNDBERG & COVONI, 2004).

         Alguns estudos relataram efeitos provenientes da suplementação de NO na pratica de exercícios físicos. Larsen et al., (2007) fizeram um trabalho com praticantes de triatlo e ciclismo e notaram que também houve redução no VO2 durante o exercicio submaximo e aumentou de forma significativa a eficiência muscular. Larsen et al., (2010), avaliando indivíduo sedentários em atividade aeróbia observou redução do VO2 máximo, e com relação a pressão arterial, taxa de troca respiratória e lactato não teve efeito, ele relata uma tendência ao aumento do tempo de exaustão apesar da redução do VO2.

       Os mesmos autores em 2011 relataram que a suplementação com NO aumenta a função mitocondrial e do consumo de oxigenio no corpo todo durante o exercício.

Relação da beterraba e o exercício físico

       Devido a sua concentração de NO, a beterraba começou a ser utilizada como uma forma de suplementação em varias modalidades esportivas. Utilizado normalmente nesse fim em forma de suco, iremos relatar alguns resultados encontrados na literatura que possam sugerir seus efeitos.

       Em ciclistas treinados foram relatados resultados de redução de VO2 no exercício e aumento do desempenho em provas de 10 km (CERMAK, GIBALA e VAN LOON, 2012). Em outro estudo foram feitas comparações também em Ciclistas onde foram suplementados com dois compostos, um com baixa concentração de nitrato e outra com alta concentração. A suplementação com composto rico em nitrato mostrou melhoras significativas no desempenho nas provas de 4 e 16km (LANSLEY et al., 2010).

       Bond, Morton e Braakhuis (2012), utilizaram em seu estudo suplementação de 500ml de suco de beterraba por 6 dias em Remadores. Após esse breve período os praticantes mostraram redução significativa no tempo para alcançar a distancia estipulada. O período de suplementação estendido para 15 dias não teve aumento em comparação a 6 dias, dessa forma, não sendo de grande importância, porém, sem causar decréscimos (VANHATALO et al., 2011).

       O interesse pelo assunto fez com que Mascchelein et al. (2012), fizessem seu experimento em altitudes que simulavam 5.000 metros. A idéia partiu do principio de todas as alterações que ocorrem no corpo nessa situação de desconforto, como a hipóxia (ausência de oxigênio muscular). Os resultados mostraram que os voluntários que foram suplementados tiveram menor perturbação com as condições, tolerância ao esforço semelhante ao estado de normóxia (estado de oxigênio muscular normal).

Quais os mecanismos para os efeitos do Nitrato sobre o exercício?

       Ainda não são claros os motivos para uma melhora considerável de desempenho cardiorrespiratório e muscular após suplementação com Nitrato, especula-se algumas hipóteses. A primeira delas seria em função da SERCA (Cálcio- ATPase de reticulo sarcoplasmático) como a responsável pela redução do consumo de ATP na produção de força durante exercício. O NO reduziria a atividade da SERCA possibilitando tais resultados, porém, ainda não foi totalmente afirmada essa hipótese e precisa de mais estudos (FERREIRA & BEHNKE, 2011).

Aparentemente a suplementação de Óxido Nitrico por meio do suco de beterraba tem tido efeitos positivos para altas intensidades, e podendo se tornar uma boa alternativa natural para o aumento do desempenho.

Referência da imagem: Site Jornalcorrida

10 trabalhos científicos sobre Creatina para ler ou baixar, veja

Ler a matéria

Relação entre Omega 3 e Treinamento Resistido (Musculação)

Ler a matéria