O que é Vitamina A? Qual sua importância?

Escrito pelo Prof. Esp e MBA Danilo Luiz Fambrini

            Durante a vida ouvimos frequentemente o público em geral citar as vitaminas como importantes influências para determinadas funções corporais, hoje a nossa intenção é destacar as funções, e onde encontrar a vitamina A, muito frequente em nosso cotidiano.

            Segundo o Institute of Medicine of the National Academies (2004), a Vitamina A é um micronutriente que tem um papel essencial na visão, no crescimento, no desenvolvimento do osso, além de desenvolvimento e manutenção do tecido epitelial, processo imunológico e reprodução. Em geral, quase em sua totalidade encontra-se no organismo armazenada no fígado; o restante é armazenado nos depósitos de gordura, pulmões e rins.

            Além dessas funções também mencionadas por Zanin (2015), a autora destaca também a sua eficiência no tratamento da tensão pré menstrual (TPM). Isso é possível com a ingestão de tal micronutriente 10 dias precedendo o início do ciclo.

            A mesma autora ainda destaca os malefícios ocasionados pela carência da vitamina A, onde pode ser a causa de um tipo de anemia ou outras condições como cegueira noturna, ou tornar a pele mais suscetível à infecções. No entanto, é destacado que a quantidade mínima necessária para se manter saudável (RDA), que é entre 700 e 900 mcg para adultos, e 300 a 400 mcg para crianças, seja facilmente alcançada na alimentação diária variada.

Já Meldau (2015) destaca uma lista mais ampla de possiveis efeitos da carência de vitamina A:

  • Xeroftalmia, sendo que este é um dos problemas oculares que ocorre devido à deficiência do retinol, sendo que a cegueira noturna, onde o indivíduo não consegue enxergar com maior precisão em locais pouco iluminados, é uma das mais frequentes;
  • Hemeralopia, que é visão noturna deficiente, que é distinta da cegueira noturna, pois causa ressecamento ocular, aumentando o atrito entre as pálpebras e os olhos, resultando em ulcerações no epitélio ocular;
  • Sensibilidade à luz (fotofobia);
  • Redução do olfato e do paladar;
  • Ressecamento e infecção na pele e mucosas, denominada xerodermia;
  • Estresse;
  • Espessamento da córnea,
  • Lesões cutâneas;
  • Neoplasia ocular;
  • Sistema imunitário deficiente, podendo levar à frequentes infecções.

A mesma autora ainda menciona os efeitos ocorridos em caso de ingestão exagerada da Vitamina A:

  • Pele seca, áspera e descamativa;
  • Fissuras labiais;
  • Ceratose folicular;
  • Dores nos ossos e articulações;
  • Cefaléia;
  • Tonturas;
  • Náuseas;
  • Câimbras;
  • Queda dos fios de cabelo;
  • Lesões no fígado;
  • Redução do crescimento do indivíduo;
  • Falta de apetite;
  • Edema;
  • Cansaço;
  • Irritabilidade;
  • Explenmegalia e hepatomegalia;
  • Alterações nas enzimas hepáticas.

Em publicação futura vamos trazer os alimentos que contêm Vitamina A, não perca.

Alimentação, Disciplina e Dedicação/Fernanda Pignaton [VÍDEO]

Ler a matéria

Inscreva-se no 14° Encontro Internacional Phorte, confira

Ler a matéria

Concursos abertos para Educação Física, Fisioterapia e Nutrição, confira

Ler a matéria