Sugestão de programas de exercícios para gestantes

CRÉDITOS: MAYARA GUISSONI

Conforme mencionado na publicação anterior, essa semana tratamos de uma sugestão de programas de exercícios mencionadas no trabalho enviado pela professora Mayara Guissoni, na qual destaca recomendações para cada tipo de exercício físico.

Lembrando que o programa de exercício ideal oferecerá à mulher várias opções, incluindo caminhada, natação, bicicleta ergométrica e formas modificadas de dança” (ACOG, apud ARTAL, 1999).

Confira abaixo:

 

Corrida

Não começar um programa de corrida já estando grávida porque o risco de lesões musculoesqueléticas é maior.

Reduzir o percurso para menos de 3,4 Km por dia.

Se a temperatura e/ou a umidade forem altas, não fazer exercício. Condições adversas podem provocar perda fetal.

Deve-se prestar atenção especial ao terreno e à superfície de corrida devido às alterações do tecido conjuntivo associado com a gravidez.

Usar calçados de corrida com apoio adequado.

Bicicleta

O programa pode ser iniciado na gravidez.

Uma bicicleta estacionária é preferível ao ciclismo tradicional devido às alterações de peso e ao equilíbrio da gravidez.

Exercício em bicicleta pode provocar estresse na região dorsal inferior.

A bicicleta ao ar livre deve ser evitada durante temperaturas elevadas e altos níveis de poluição.

Natação

Alterações respiratórias tornam difícil a natação no final da gravidez, no entanto, sua pratica desde os primeiros meses pode prolongar o tempo de atividade confortavel.

Exercício calistênico na água é estimulado para manter força e flexibilidade.

A natação em água muito fria ou quente demais deve ser evitada.

Hidroginástica acima de 38,5°C também deve ser evitada.

“Freqüências cardíacas durante exercício na água são mais baixas do que exercícios no solo” (KATZ et al, 1999), o condicionamento aquático ajuda a reduzir a pressão sangüínea (FINKELSTEIN et al., 2006). Ao estar na água, o seu corpo naturalmente se livra do excesso de água e sal. Esses excessos geralmente causam a retenção de água, que pode resultar em edema e desconforto, ou em pressões sangüíneas altas potencialmente perigosas (AVELAR et al., s/d). A redução de água e sal no corpo também podem aliviar a rigidez nos joelhos e pulsos, que algumas grávidas sentem em decorrência da retenção de água.

“As atividades na água também podem oferecer alívio para as dores sentidas nas pernas porque elas exigem a concentração de pouco ou nenhum peso sobre os pés durante o exercício” (KATZ, 1999, p. 12).

 

Treinamento Resistido

Treinamento com pesos leves pode ser mantido com cuidados durante a gravidez.

Resistência pesada em máquinas de peso deve ser evitada.

O uso de pesos livres pesados deve ser evitado.

É necessária a respiração adequada para evitar a manobra de Valsalva, que provoca redução significativa no retorno venoso para o coração, aumento da pressão arterial e do trabalho para o coração.

Atividades Recreativas e Esportivas

É melhor evitar esportes de contato como basquete, não apenas pelo medo de um potencial traumatismo para o abdômen ao cair, mas também pela imprevisibilidade dos movimentos do oponente.

A gestante deve ser orientada sobre seu equilíbrio estar comprometido pelo peso adicional e para não assumir riscos desnecessários.

Esses esportes não devem ser iniciados na gravidez. Para a atleta competente, essas atividades não devem ser feitas de forma competitiva; isto é, a fadiga e o esforço devem ser evitados.

As lesões musculares e articulares associadas com atividades esportivas podem ser evitadas se a mulher estiver treinada e em boas condições físicas.

Ao final de uma expiração tranqüila, existe menor reserva de oxigênio no pulmão e, portanto, capacidade reduzida para suportar períodos de apnéia, um fator que deve ser sempre levado em conta ao considerar a participação em esportes como mergulho ou corridas curtas (ROMEM et al., 1999).

As orientações apresentadas estão de acordo com as estabelecidas pela ACOG e são indicadas para a população em geral.

“A paciente que está alerta aos potenciais perigos do exercício, consciente dos sinais de alerta e em sintonia com seu médico tem menor probabilidade de sofrer problemas como resultado de exercício na gravidez” (ACOG, apud ARTAL, 1999, p. 202).

Resumindo. Mulheres com quadril estreito devem praticar exercícios que aumentem a flexibilidade dos músculos do abdômen, facilitando partos normais. Nunca se deve esquecer o conselho médico. (SILVA, s/d).

A prescrição de exercício requer conhecimento completo da fisiologia do exercício, entendimento dos mecanismos e fenômenos que ocorrem na gravidez (MIRANDA; ABRANTES, 1998) e reconhecimento dos potenciais riscos associados ao exercício na gravidez. Esses riscos são ampliados na gravidez, pelas alterações anatômicas e fisiológicas normais da gestação. (ARTAL et al, 1999).

Exercício durante a gravidez é provavelmente benéfico para a maioria das mulheres. Porém, de certa forma, pode realmente ser prejudicial para mãe e feto; portanto, a recomendação de exercício como tal deve ser individualizada. Um programa de exercício individualizado, estritamente monitorizado, pode ajudar a promover o condicionamento e, ao mesmo tempo, garantir a segurança de mulheres durante a gravidez ( ARTAL et al, 1999).

Confira também: Exercício Físico para Gestantes: Benefícios e riscos!, Exercício é fundamental para puérperas!

Informações sobre exercício físico e treinamento em diferentes populações. [Especial CDT]

Ler a matéria

Gestantes fisicamente ativas e suas necessidades nutricionais

Ler a matéria