O que é Vitamina K? Qual a sua importância?

Escrito pelo Prof. Esp e MBA Danilo Luiz Fambrini

Em publicações anteriores já mencionamos sobre as vitaminas A, C, D e E. Na postagem atual, o tema em destaque é a contextualização da Vitamina K, e sua relação com o exercício físico, visando a informação e reduzir as dúvidas relacionadas a esse nutriente.

A vitamina K é denominada lipossolúvel e foi descoberta em 1929 por Henrik Dam num estudo com galinhas, no qual pôde observar a hemorragia como sinal característico de uma dieta livre de gorduras.

Posteriormente, em 1935, foi relatado por Dam que o sintoma era aliviado pela ingestão de uma substância solúvel em gordura, a qual denominou vitamina K ou vitamina da coagulação (FRANCO, 1999). A designação vitamina K deriva da primeira letra da palavra dinamarquesa koagulation (Oliveira, 1998).

A vitamina K atua como co-fator para a carboxilação de resíduos específicos de ácido glutâmico para formar o ácido gama carboxiglutâmico (Gla), aminoácido presente nos fatores de coagulação (fatores II, VII, IX e X) (ELDER et al., 2006).

A Vitamina K atua no auxílio ao trabalho do Cálcio no organismo, onde há evidências de que a vitamina K seja importante no desenvolvimento precoce do esqueleto e na manutenção do osso maduro sadio.

Fontes alimentares

tabela vitamina k 1

tabela vitamina k 2

Benefícios

Além dos benefício mais lógicos, a coagulação do sangue, existem ainda outros benefícios que devem ser levados em conta em relação a esta vitamina. São eles: Aumento da fertilidade, aumento da imunidade, aumento da cicatrização, aumenta o desejo sexual, combate a presença em abundância dos radicais livres e ajuda no tratamento da anomalia no desenvolvimento mamário (muito importante para o sexo feminino). Em adultos, a deficiência de

Vitamina K no organismo, poderá mostrar-se através de sangramentos do nariz, na urina, no estômago ou mesmo de imensa demora de cicatrizações que normalmente seriam extremamente rápidas.

Dessa forma, a vitamina K atua na aceleração do processo de cicatrização, podendo auxiliar dessa forma no exercício físico, reduzindo incômodos provenientes de escoriações (STUPIELLO, 2015).

Riscos

O consumo exagerado da Vitamina K pode aumentar o risco de trombose, no entanto, é quase impossível que tal fato ocorra por meio de alimentação. O excesso da vitamina poderá ocorrer apenas em casos de suplementação via oral sem recomendação médica (STUPIELLO, 2015).

Alimentação, Disciplina e Dedicação/Fernanda Pignaton [VÍDEO]

Ler a matéria

10 trabalhos científicos sobre Creatina para ler ou baixar, veja

Ler a matéria