Ingestão de sódio antes do exercício e seus efeitos no desempenho no calor

Fonte: swimex.com.br

Fonte: swimex.com.br

Considerando as altas temperaturas no início do ano no hemisfério sul, em especial nos países latinos, a publicação atual visa salientar a influência da ingestão de sódio precedendo o exercício sobre o desempenho no calor.

Diversos autores relatam que a desidratação prejudica o desempenho nos exercícios resistidos, especialmente em ambientes quentes (Below et al., 1995, Coles and Luetkemeier, 2005, Goulet et al., 2008, Hitchins et al.,1999, Sawka et al., 2001, Walsh et al., 1994). A hidratação durante o exercício pode impedir ou ao menos minimizar a desidratação ocorrente da transpiração derivada do alto esforço durante a prática de exercícios (MAUGHAN, 1991).

Para retardar o desenvolvimento de desidratação durante o exercício, a hiper hidratação pré exercício (HPE) pode ser empregada (Hitchins et al., 1999, Sims et al., 1997, Latzka et al., 1998). as anteriores investigações de laboratório sugerem que o consumo de água pura resulta em apenas uma pequena retenção de fluidos (Fruend et al., 1995, Magal et al, 2003) e consumo de sódio com predeterminados volumes de água é mais eficaz na promoção do HPE (Coles e Luetkemeier, 2005, The Sims et al, 2007).

A sede é o principal estímulo que promove o consumo de flúidos. Assim, induzindo a sede pode aumentar consumo de fluidos precedendo o exercício e consequentemente a HPE, levando à melhoria no desempenho e status de hidratação. Sede é estimulada por vasopressina em resposta a Hiperosmolalidade plasmatica (Antunes-Rodrigues et al., 2004), que normalmente ocorre apenas durante a desidratação, ou seja, em um estado normal, as pessoas só buscam se hidratar em estado de sede.

Em estudo atual Morris et al. (2015) elaborou um estudo onde avaliava a questão abordada acima, avaliando as alterações nos níveis de hidratação, consumo voluntário de fluidos e o desempenho de homens fisicamente ativos em três diferentes condições: sem tratamento, placebo e tratamento com sódio em solução liquida.

Os autores encontraram um maior consumo de fluidos de forma voluntária pelos participantes quando realizaram tratamento com sódio em comparação ao placebo e sem tratamento. O mesmo ocorreu com a retenção hídrica. Com a maior ingestão de fluidos e retenção hídrica, os autores consequentemente observaram um menor nível de desidratação.

Com relação ao desempenho, utilizaram de um teste contra o relógio em uma bicicleta ergométrica, onde quando foi utilizado o tratamento com sódio obtiveram melhores resultados com relação aos outros momentos, sugerindo a capacidade em melhorar o desempenho.

No entanto a aplicabilidade se faz difícil pelo fato de em condições naturais, a população tem o costume de somente se hidratar quando estão com sede e cessando o consumo antes mesmo de se encontrar em um estagio normal de hidratação (Greenleaf, 1992), e pelo fato de praticantes terem dificuldade em encontrar a solução com uma quantidade ideal de sódio, sem excessos.

Allen et al. (2013) encontraram resultados semelhantes aos de Morris et al. (2015), no entanto, avaliaram individuos que se encontravam desidratados, visando a utilização de uma solução com sódio como uma forma de impedir níveis de desidratação, enquanto Morris et al. (2015) avaliaram os indivíduos em estado de euhidratação.

Considerações

Segundo os achados, a utilização de soluções com sódio são capazes de aumentar a sede e, consequentemente o consumo voluntário de fluidos. Com relação ao desempenho também foram encontrados resultados positivos. Esperamos por novos estudos para sabermos novidades.

10 trabalhos científicos sobre Basquete para ler ou baixar, veja

Ler a matéria

Últimos dias de inscrição para a Palestra Online – HIIT: Conceitos e Aplicações Práticas, não perca!!!

Ler a matéria