Conheça os diferentes tipos de Gordura Corporal

Quando falamos sobre gordura, logo relacionamos a palavras como obesidade, problemas cardiovasculares entre outros.

Detalhando mais sobre o tema existem diferentes tipos de gorduras, notamos que não existe somente um tipo de gordura e sim, três, sendo elas visceral, subcutânea e intramuscular, possuindo cada uma características em particular.

Em sua tese de doutorado (França, 2014) diz que a obesidade é uma condição anormal do corpo, onde no mesmo ocorre um acumulo de tecido adiposo. Em destaque o autor cita a obesidade abdominal, que o mesmo define como uma condição anormal ou acumulo de gordura na região abdominal, é onde localizam-se a gordura  subcutânea e a gordura visceral.

A gordura subcutânea se encontra localizada logo abaixo da pele, fica sobre a musculatura abdominal. No caso da gordura visceral localiza-se ao redor dos órgãos da cavidade abdominal, conheça mais sobre cada uma abaixo:

Gordura Visceral

A gordura visceral tem um papel importante no desenvolvimento da síndrome metabólica e também no aparecimento de doenças cardiovasculares (Obata, 2016). O mesmo autor conclui em seu estudo que o acumulo de gordura visceral altera o perfil de expressão gênica de células sanguíneas que no caso tal estudo foi feito com indivíduos japoneses obesos.

Gordura Subcutânea

Segundo (Pinho, 2016) existem diferenças em níveis substanciais que tem uma relação com a morfologia dos adipócitos, na sua função endócrina, sua vascularização e inervação, quando comparado à gordura visceral.

No aspecto morfológico as diferenças refletem-se ao tamanho e forma dos adipócitos. Os adipócitos subcutâneos são dispostos de forma mais regular e organizada, enquanto que os adipócitos viscerais são maiores, com formas mais irregulares e menos organizados.

Gordura intramuscular

Localizada entre os músculos. Em seu estudo (Hermsdorff, 2004) diz que o acumulo excessivo dessa gordura tem sido associado a resistência insulínica muscular em adolescentes obesos diabéticos e não diabéticos, o que faz desta gordura um importante preditor associado a obesidade.

A mesma autora conclui que o acumulo de gordura, seja ele visceral, subcutânea ou intramuscular podem causar prejuízos ao metabolismo de carboidratos e lipídios, o que desencadeia fatores que potencializam a síndrome metabólica.

Referencias

  • França. G.V.A. Gordura abdominal subcutânea e visceral aos 30 anos: Caracterização e determinantes (Tese de doutorado). Universidade Federal de Pelotas, 2014.
  • Hermsdorff, H.H.M, Monteiro, J.B.R. Gordura visceral, subcutânea ou intramuscular: onde está o problema?. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia e Metabologia. Vol 48, nº6 Dez. 2004
  • Obata, Y. et al. Impact of visceral fat on gene expression profile in peripheral blood cells in obese japanese subjects. Cardiovascular Diabetology, 2016
  • Pinho. C.P.S. Tecido adiposo visceral em adultos com excesso de peso: Aspectos metodológicos, metabólicos e terapêuticos (Tese de Doutorado) Universidade Federal de Pernanbuco, 2016

 

10 trabalhos científicos sobre Emagrecimento para ler ou baixar, veja

Ler a matéria

10 trabalhos científicos sobre Diabetes e exercício físico para ler ou baixar, confira.

Ler a matéria