Tipos de contração muscular

Escrito pelo Prof. Esp e MBA Danilo Luiz Fambrini

       Tratando-se de contração muscular, existem três tipos básicos de manifestações: contração isométrica, contração isotônica e contração isocinética.

     A contração isométrica, segundo Lippert (2008), ocorre quando o músculo se contrai, produzindo força sem mudar seu comprimento. Refere-se à ação muscular durante a qual não ocorre nenhuma alteração no comprimento total do músculo (FLECK e KRAEMER, 2006). Nesse caso, a tensão gerada pelo músculo não é suficiente para vencer uma determinada resistência, resultando em uma força estática, onde não há alteração no ângulo da articulação envolvida.

     A contração isotônica caracteriza-se como uma contração em que as fibras musculares se encurtam ou alongam enquanto exercem uma força constante correspondente a uma carga ou resistência. Essa força acarreta em uma alteração no tamanho do músculo, gerando assim, um movimento na articulação envolvida.

     Esta contração muscular isotônica ou dinâmica dividi-se entre ação concêntrica (positiva), onde a força produzida é maior que a resistência oferecida (ocorre o encurtamento do músculo), e excêntrica (negativa), onde a tensão gerada, por ser inferior, é superada pela carga imposta (ocorre o alongamento do músculo).

    A contração isocinética se dá por meio da utilização de um aparelho denominado “Dinamômetro Isocinético”, onde o indivíduo realiza um esforço muscular máximo ou submáximo que se acomoda à resistência do aparelho. A contração ocorre em uma velocidade angular constante, permitindo mensurar a força aplicada pelo músculo em toda a amplitude articular do movimento (TERRERI ,et al. 2001).

  Tendo em vista que existem diferentes tipos de contração muscular, justificase também a existência de manifestações distintas de força. Segundo Raposo (2005), no que diz respeito as suas formas de manifestação, a força muscular poderá assumir três expressões distintas: força máxima, força rápida (potência) e força de resistência.

    Força máxima caracteriza-se como a maior força disponível que o sistema neuromuscular pode mobilizar através de uma contração voluntária máxima de um músculo ou grupo muscular.

    Força rápida (explosiva), também conhecida como potência, é definida pelo autor como toda a forma de força que se torna atuante no menor intervalo de tempo possível.

    Já a força de resistência corresponde à capacidade que o organismo tem de resistir à fadiga, em solicitações de prestação de força durante um período de tempo prolongado.

Dai fica a pergunta: Em que situações vocês preconizam cada tipo de contração? 

Referência da imagem: bp blogspot

Vídeo demonstra ação de cada tipo de contração! [VÍDEO]

Ler a matéria