Efeitos de um período de destreinamento em jogadores de futebol parte 2

O destreinamento curto é caracterizado pela interrupção do treinamento durante um período menor ou igual a 4 semanas, na postagem anterior vimos o estudo de Melchiorri(2014) analisar os efeitos do destreinamento longo na capacidade aeróbica de atletas de futebol.
.
Mas afinal, qual o efeito do destreinamento na composição corporal e nos parâmetros neuromusculares em uma situação de destreinamento curto ? .
ESTUDO
.
22 jogadores da categoria Sub-17 foram avaliados antes e após um período de destreinamento curto de 2 semanas em: Composição corporal (método dobras cutâneas), Velocidade 20m( 0-5,5-10,10-15 e 15-20) através de fotocélulas e Salto com Contramovimento e sem Contramovimento(plataforma de contato).
.
RESULTADOS
.
Houve aumento significativo de 2,4% de gordura corporal e um decréscimo não significativo na velocidade de 0-5 de 2,24% no teste de 20m.
Na análise de salto com e sem contramovimento(CMJ e SJ), houve um pequeno aumento não significativo nas alturas do salto CMJ.
.
CONCLUSÃO
.
Um período curto de destreinamento (2 semanas) foi capaz de aumentar significativamente o percentual de gordura de atletas jovens, a velocidade houve um decréscimo não significativo nas distâncias 0-5m, houve tendência de aumento do salto que é explicado devido a melhora da função neuromuscular a partir da possível diminuição do efeito concorrente caracterizado pelo futebol.
.
Post de @preparacao.fisicanet
Siga: @cienciadotreinamento
.
REFERÊNCIA
.
https://doi.org/10.1016/j.ramd.2015.03.003

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Ciência do Treinamento (@cienciadotreinamento)

Palmeiras tem melhor campanha da história da Libertadores da América

Ler a matéria

[OFERTA RELÂMPAGO] Tenha 65% de desconto nos cursos Presencial, EAD e Online/Ao vivo

Ler a matéria

Fórmula 1: GP Espanha 2022: veja resultado e classificações.

Ler a matéria